Panela para todos os sabores

Foi publicado hoje no site da Folha um artigo que achei bastante interessante e curioso: “Escolha da panela ideal pode ser difícil; veja as mais adequadas para cada prato”.

Nos dias atuais, muitos casais e famílias passaram a cozinhar menos em casa por causa da correria diária e por causa de novas tecnologias como microondas e comidas congeladas. Então passou a ser comum ter apenas dois ou três tipos de panela que atendam de modo geral à maioria das comidas preparadas.

O artigo mostra que de acordo com o material que a panela é produzida, ela pode ser mais indicada para o preparo de certos tipos de alimentos. O infográfico exibido na matéria detalha para cada tipo, para qual tipo de alimento é adequada, vantagens, desvantagens, cuidados e preço médio.

Desde os modelos mais baratos até os mais caros, segundo a pesquisadora, não há “panela ideal”. Acredito que algumas panelas realmente devem ser mais indicadas que outras para determinados tipos de alimentos, e depende da habilidade e prática que o cozinheiro tem no uso de cada tipo. Alguns terão maior ou menor facilidade de se adaptar ao uso de um tipo ou de outro.

Por exemplo, se o cozinheiro está acostumado a utilizar panelas antiaderente pode enfrentar alguma dificuldade ao usar uma panela de aço inox, ou deixando grudar a comida no fundo ou tendo dificuldade em deixar o alimento no ponto desejado devido às temperaturas atingidas serem diferentes em cada tipo de panela.

Outro artigo, “Crítico prova cinco versões de ragu de carne, preparado em diferentes panelas”, que corrobora o primeiro mostra a experiência realizada pela chef Renata Braune, que preparou um ragu de carne em diferentes panelas. O preparo do prato foi realizado exatamente da mesma maneira e o resultado foi diferente.

A conclusão do artigo mostra que para se obter o mesmo resultado algumas adaptações, como temperatura, tempo e quantidade de líquido devem ser feitas para cada tipo de panela. Acredito que só a experiência pode aprimorar os pratos e chegar a um mesmo resultado e até mesmo o fogão utilizado, de fogo mais ou menos alto, interfere no sabor e textura do prato.

Então, quando copiar uma receita, seja de um programa de tv, de revista ou site, e não gostar do resultado na primeira vez, tente mais duas, três ou quantas vezes for necessário e faça os ajustes que achar mais adequado até que seu prato fique ao seu gosto.

Veja os artigos completos no site da Folha em Comida e vamos cozinhar!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


*